Pesquisar este blog

Translate

sábado, 13 de setembro de 2014


Queria saber se o número 666 é mesmo o número da besta
Quanto ao significado do número 666 já duas questões foram respondidas e se encontram neste site. As respostas envolvem o aspecto supersticioso do número 666 e a diferenças entre 666 e 616.

A pergunta enviada indaga se o número 666 é mesmo o número da Besta do apocalipse.

A literatura sobre a interpretação do número 666 do apocalipse é ampla e envolve muitos aspectos, despertando nas pessoas uma curiosidade surpreendente. Entender o verdadeiro significado é muito importante. Destacamos nesta resposta outros aspectos que envolvem a questão.

Chave de leitura para entender o livro do Apocalipse

Devemos nos situar no contexto do livro, olhar a linha do tempo e localizar a situação que envolvia a comunidade nesta época de perseguição do Império Romano. Assim podemos situar o texto dentro do contexto da época. Antes de mais nada era um período de imensas dificuldades e perseguições contra a comunidade primitiva, assim o texto do livro do Apocalipse passa ser uma imperiosa declaração de esperança e confiança e o texto queria elevar o ânimo dos cristãos.

O nome do livro apocalipse já diz tudo!

A partir de sua etimologia vinda do grego apocalipse significa re-velação, Istoé tirar o véu. Torna claro aquilo que está obscuro. É a revelação que foi feita por Deus aos homens das coisas que estavam ocultas devido à perseguição do Império Romano. Não havia motivos para abandonar a fé em Jesus o filho de Deus. O autor do livro do Apocalipse é considerado o apóstolo João que recebeu uma revelação quando de seu exílio na prisão da ilha de Patmos por causa de sua fé em Cristo (Ap 1,9). Estima-se que o Apocalipse foi escrito em dois períodos. A primera parte durante a perseguição de Nero (64 d.C.) e a segunda parte durante a perseguição do Imperador Domiciano (81-96 d.C). "A Besta" a partir deste ponto de vista é o Império Romano. Seus imperadores que se atribuíam poderes divinos e se consideravam deuses.

As duas bestas do apocalipse!

No capítulo 13 do Apocalipse, aparecem duas bestas. A primeira besta (vinda do mar) possui dez chifres e sete cabeças, esta mortalmente ferida, mas se recuperou (provavelmente as crises que marcaram a sucessão de Nero). Agora o Império deve o seu poder ao dragão (Satanás), a antiga serpente que entregou a ele o domínio do mundo.

A segunda besta (saindo da terra), “tinha dois chifres como um cordeiro, mas falava como um dragão. Esta exerce toda a autoridade a serviço da primeira Besta, fazendo com que a terra e seus habitantes adorem a primeira besta, cuja ferida tinha sido curada.” (Ap 13,11-12) "Ela faz com que todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos recebam uma marca na mão direita ou na fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, se não tiver a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui é preciso discernimento! Quem é inteligente calcule o número da Besta, pois é um número de homem: seu número é 666." (Ap 13,18). Esta besta opera maravilhas, cria, propaga a imagem e imprime a todos a sua marca para podem comprar e vender. Os cristãos das primeiras comunidades estavam condenados a morte. Enigmaticamente a Besta é dado o número 666 (corresponde a César-Deus em grego ou em hebraico César-Nero). Mas de qualquer modo o numero 6 não é perfeito, isto é 7-1 e também é a metade de 12.

A apresentação das duas bestas não é uma profecia, mas uma descrição, A interpretação poderá adquirir este sentido: João mostra a atuação dos falsos cristos (Imperadores) primeira besta e da segunda besta os falsos profetas. Deus não abandona sua Comunidade que esta sendo perseguida e seu Espírito esta operando prodígios provocando nela a fé em Cristo e não no Imperador Romano como salvador. A segunda besta que aparece em Ap 13 é considerada como sendo a falsa propaganda isto é um falso espírito. Portanto o dragão a primeira Besta (imitação de Deus Pai e Jesus) e a segunda Besta (imitação do Espírito Santo) a propaganda são consideradas caricaturas da Trindade.

Outra chave para entender o significado da Besta: é a Gematria

Para entender o apocalipse é preciso saber que o hebraico antigo (como o grego e outras línguas antigas) não tem um conjunto diferente de caracteres para indicar números, mas servem apenas as letras do seu alfabeto para representar números. Este fato fornece a base para a prática antiga de "gematria", em que os equivalentes numéricos de palavras e nomes são calculados.

Vejamos como funciona a gematria hebraica:

A idéia básica é que cada palavra tem um número associado a ele, obtido somando o equivalente numérico de cada letra da palavra. Isto é mais comum feito com nomes, assim cada pessoa tem um número, o valor numérico do seu nome. Existem várias maneiras de atribuir números às 22 letras do alfabeto hebraico, mas o sistema mais utilizado é o seguinte:

alef = 1; aposta = 2; gimel = 3; dalet = 4; ei = 5; waw = 6; zayin = 7; chet = 8; tet = 9; Yod = 10; kaf = 20; lamed = 30; mem = 40; freira = 50; Samek = 60; ayin = 70; pey 80 =; tsadeh = 90; Qof = 100; Resh = 200; shin = 300; taw = 400.

Por exemplo, o nome de "David" tem um valor de 14 em hebraico (uma vez que é escrito dalet-waw -dalet, que é 4 +6 +4), veja Mateus 1,17 “Assim a soma das gerações de Abraão até Davi foi catorze...”

Então, quem é a pessoa cujo número é 666?

As comunidades e os leitores da Bíblia ao longo da história fizeram muitas interpretações para identificar o número 666 com pessoas importantes e famosas. (Sempre estas pessoas representavam os inimigos). Vejamos algumas:

Alguns protestantes desde os tempos da reforma até hoje ligaram 666 com a figura do Papa.

Politicos americanos ligados ao partido democrata associavam a besta aos presidentes Ronald Regan e George Busch.

Políticos republicanos associavam a John Kennedy, Bill Clinton ou Barak Obama

Apesar destas interpretações vistas à maioria dos historiadores bíblicos concordam que o nome da Besta é entendido como sendo o nome do imperador romano Nero, o maior "governante" bestial do primeiro século cristão, depois um segundo imperador Diocleciano.

Usando a Gematria hebraica podemos entender que o equivalente hebreu de "Imperador Nero é 666. Em Ap 13,18, o famoso número da “besta do Apocalipse” é 666, que provém da soma das consoantes hebraicas (n + w + r + n + r + s + q) de KAISAR NERON: Imperador Nero, o grande perseguidor dos cristãos (100 + 60 + 200 + 50 + 200 + 6 + 50 (uso inverso conforme a escrita) = 666). Ou César Deus no grego. (Esta interpretação encontramos na Bíblia de Jerusalém)

O número 666 e o capítulo 13 e as Superstições dos números

Oser humano que vive no ocidente tem muitos preconceitos com o número 13 e também com o número 666. Todas as vezes que pode evitar colocá-lo em público, procuram sempre saltar para o proximo número para evitar o chamado “número de azar”

É manifesto claramente que muitos tentam evitar os supostos números de "azar" 13 e 666. Temos centenas de exemplos que poderiam ilustrar este fato, salientamos este quando a fábrica de CPU Intel introduziu o Pentium III 666 MHz em 1999, eles deram o nome de Pentium III 667. A empresa desenvolvedora de softwares Corel, ao lançar o que seria a versão 13 do seu conjunto de ferramentas para editorações gráficas batizou com o nome de Corel Draw Graphics Suite X3, que é a versão 13 e posterior a versão 12, colocando em prática o pensamento da superstição aos números.

As várias interpretações das duas bestas e do número 666

Como foi dito, há diversas interpretações para as duas bestas. Indicamos aquilo que a maioria dos estudiosos e historiadores apresentam em suas interpretações. Eles tornam presente os fatores históricos de uma época de perseguições e interpretam os números segundo a gematria hebraica, como foi visto acima no texto.
Longe de interpretações que remetem as profecias do final dos tempos, que causam medo e terror e de supertições que envolvem o número 666 e 13. Acreditamos que a mensagem de esperança, e de segurança que vem escondido no texto, é a que mais nos ajuda a entender os símbolos, os números e figuras assustadoras do apocalipse e possamos vivenciar hoje a mensagem do apocalipse.